Publicado em 11.02.2019 às 08:58

Conteúdos para desenvolver competências

A mudança estrutural na educação brasileira está ganhando forma e tem tudo para ressignificar os conteúdos nas escolas. Uma missão aceita por todos os educadores, que vivem uma verdadeira maratona de encontros, estudos e reuniões para extrair da Base Nacional Comum Curricular(BNCC) e do Referencial Curricular Gaúcho uma proposta pedagógica efetiva e de alto valor agregado que entra em vigor em 2020.Caso deCampo Bom, que está em processo avançado de sua Base Municipal Comum Curricular (BMCC). “A proposta final não é somente o compartilhamento do conhecimento, mas quais as ferramentas para que os conteúdos deixem de ser um fim de si mesmo e se tornem um meio para desenvolver competências”, afirma a secretária de Educação e Cultura, Simone Schneider.

Iniciado em 2018, o trabalho para se chegar a um modelo curricular de excelência na Educação Infantil e no Ensino Fundamental vem sendo intenso e envolve as três redes de ensino do município. Depois de criar comissões por componente curricular, para a análise da proposta curricular e a definição das habilidades específicas para o Ensino Fundamental, Campo Bom inicia o ano letivo 2019 com uma Jornada de Estudos, que será realizada nos dias 14 e 15 de fevereiro, com o objetivo de dar continuidade à listagem das habilidades específicas de cada área do conhecimento.

“Trabalharemos com as comissões e todos os professores da rede, divididos em anos iniciais e anos finais, por componente curricular”, explica a secretária. Porém o processo é longo e depende de novos passos. Após a Jornada, será criado um espaço interativo online que possibilitará uma participação ativa na construção da BMCC. Com a conclusão deste processo no final de julho, a próxima etapa é a análise e o fechamento da proposta curricular pelas comissões de cada área do conhecimento. “Então, no mês de setembro, levaremos o documento à audiência pública para apreciação, possíveis alterações e aprovação dos professores da rede. Posteriormente, deverá ser aprovada pelo Conselho Municipal de Educação até final de outubro.”


Prática pedagógica e formação da cidadania

Ao analisar as competências gerais propostas pela BNCC, a secretária de Educação e Cultura de Campo Bom destaca que a principal mudança será em relação à postura do professor em suas aulas. “O sucesso dos alunos está ligado à prática pedagógica. Cabe ao educador proporcionar, por meio de metodologias ativas e diferenciadas, o desenvolvimento de habilidades essenciais no processo de aprendizagem.” Com este conceito, o tema Metodologias Ativas e Diferenciadas será incorporado durante as formações continuadas e seminários do calendário 2019. Paralelamente à discussão de cada componente curricular, temas como o sujeito que se quer formar, visando à formação da cidadania, também serão colocados na mesa de debates. “Estas são algumas das abordagens trabalhadas e que farão parte do Documento Orientador do Município de Campo Bom a ser implantado em 2020.”

Política educacional para a infância

Os diálogos e análises das ações pedagógicas já realizadas possibilitaram o início da construção da política educacional à infância de Campo Bom. “Estamos qualificando cada vez mais as práticas docentes, pensando um currículo de base e apoio para as três redes de ensino. Paralelamente, cada escola, juntamente com sua comunidade escolar, deve repensar e reformular o seu Projeto Político Pedagógico”, comenta Simone. Neste ano letivo serão retomados os cinco campos de experiência (O eu, o outro e o nós; Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e imaginação, e Espaços, tempos quantidades, relações e transformações) nas três faixas etárias: bebês, crianças bem pequenas e crianças pequenas, bem como as subdivisões destes pontos. “Em cada encontro deste ano, devem ser trabalhados os seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento: conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se, discutindo-se terminologias e ações dentro dos espaços escolares do nosso município.”

52 municípios no alvo

Provocar e incentivar os 52 munícipios dos Coredes Rio dos Sinos, Rio Caí, Paranhana/Encosta da Serra e Região das Hortênsias, mais Cachoeirinha e Gravataí, a vencer as metas fixadas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Este é o propósito do projeto Educação em 1º Lugar, promovido pelo Instituto São Leopoldo 2024 e Grupo Sinos. A inciativa tem como objetivo a disseminação de práticas docentes até 2024, ano do Bicentenário da Imigração Alemã.

SE LIGA!

Também queremos ouvir você! Convidamos professores e estudantes a enviarem sua foto e um depoimento sobre as mudanças que ocorrerão no ensino a partir deste ano. Qual a sua opinião? Encaminhe para educacao1lugar@gmail.com