Publicado em 26.11.2018 às 10:22

Trabalho coletivo e integrado leva à educação diferenciada

Em educação não há receitas fáceis nem estratégias simples, mas trabalho coletivo e integrado de todos os segmentos envolvidos no processo educacional. Campo Bom sabe muito bem disso. Com um projeto compartilhado por gestores, professores, pais e comunidade, os alunos da rede municipal permanecem mais tempo na escola, garantindo o seu pleno desenvolvimento e mais musculatura ao desempenho escolar.a atenção só poderia ter efeitos positivos. Exemplo vem das avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Das notas 5,4 nas séries iniciais e 4,2 nas séries finais em 2007, dez anos depois pontuou 6,7 e 5,2, respectivamente. Ou seja, metas traçadas para 2019.

Com 9.321 alunos, o município do Vale dos Sinos oferece turno integral nas 23 escolas de Educação Infantil e em seis de Ensino Fundamental, além de atividades de contraturno em outras 14 Emefs – em 2019, mais uma será na modalidade manhã e tarde. Cheia de orgulho, a secretária de Educação, Simone Schneider, conta que está em piloto uma escola organizada porlaboratórios, com salas temáticas.

Mas o diagnóstico educacional vai além dos números. Campo Bom tem se destacado com inúmeros projetos, como o Acolher, De Olho no Futuro e o Despertar. “Nosso objetivo é a construção do conhecimento e habilidades, por meio de instrumentos diversos, em diferentes espaços e tempos, formando sujeitos mais críticos, autônomos e responsáveis.”


EXCELÊNCIA RECONHECIDA

O conjunto de olhares voltado ao acolher, proteger, prevenir, educar e preparar para o futuro se reflete em conquista de reconhecimentos. Neste ano, além do Prêmio Gestor Público, o município foi agraciado com o 1o lugar em Excelência em Educação do Vale dos Sinos, diplomação concedida pelo Projeto Educação em 1o lugar, iniciativa do Instituto São Leopoldo 2024 e Grupo Sinos que tem o objetivo de motivar as comunidades de 52 cidades da região a cumprir ou superar as metas do Ideb até 2024, ano do Bicentenário da Imigração Alemã. Para o prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi, o desempenho das escolas é resultado do investimento na formação continuada dos professores e da valorização das habilidades dos alunos. “Orientamos para que os professores pensem em práticas pedagógicas que aproximem diversas disciplinas. Este trabalho reflexivo e de qualidade só traz benefícios. Estamos trabalhando para melhorar cada vez mais”, ressalta.