Publicado em 05.03.2018 às 08:07

Educação precisa de atenção geral

Quantas vezes já foi dito que a educação brasileira não anda nada bem? Que os desafios são imensos e que há muito a superar? O assunto é recorrente e, com razão, preocupa. As avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) são o espelho da situação da educação em nossa região. Dos 52 municípios elencados como zonas de atenção do projeto Educação em 1o Lugar, iniciativa do Instituto São Leopoldo 2024 e Grupo Sinos, há um déficit nas médias das séries iniciais e finais (Veja quadro ao lado).

Conforme o apontamento divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), apenas quatro municípios, pertencentes aos quatro Coredes, obtiveram notas acima de 7 nas séries iniciais: Picada Café (7,7), Morro Reuter (7,3) Santa Maria do Herval (7,2) e Harmonia (7,1). Outros 27 cumpriram a meta parcial estipulada pelo MEC, 13 não atingiram e 8 não foram avaliados.

Considerado um ponto nevrálgico no sistema educacional, o desempenho nas séries finais ficou acima da nota 5 em Campo Bom e Santa Maria do Herval (5,8), Harmonia e Ivoti, com 5,6. Outros 7 alcançaram a meta parcial do MEC, 29 não atingiram e 12 não foram avaliados.

“Pelo exposto acima a situação é grave e exige a tomada de decisões por parte dos governos municipais na construção de ações com prazos determinados para se melhorar os indicadores. Ao mesmo tempo se faz necessário conscientizar e empoderar a população sobre o assunto”, afirma Sérgio Dienstmann, presidente do Instituto São Leopoldo 2024.


SAIBA MAIS

De acordo com o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), os anos iniciais do Ensino Fundamental devem atingir um Ideb igual a 6,0 ATÉ 2021, sendo que essa meta desdobrase de maneiras diferentes para as redes pública e privada.

GALERIA
Publicado em 19.02.2018 às 09:10

Estância Velha sai na frente com adesão ao projeto Educação em 1º Lugar

Com uma população de 47 mil habitantes, Estância Velha, no Vale do Sinos, caminha a passos largos na busca da excelência em educação. Movimento que deve ganhar mais tração a partir de agora. Dos 52 municípios mapeados na ação do programa Bicentenário da Imigração Alemã, Estância Velha saiu na frente ao assinar adesão ao projeto Educação em 1º Lugar, iniciativa do Instituto São Leopoldo 2024 e Grupo Sinos com o foco de alcançar ou superar as metas preconizadas pelo Ministério da Educação (MEC).

“Ao lançar um novo olhar à educação, a ação desafia o repensar do ensino e das metodologias para a qualificação do aprendizado. Além disso, significa o enriquecimento do saber e a valorização do legado dos antepassados”, explica a secretária municipal de Educação e Cultura, Marly Arigony. Segundo ela, o projeto surge como um reforço ao trabalho desenvolvido no município e que prioriza três pilares: leitura, pesquisa científica e raciocínio lógico. Ao mesmo tempo, o município investe em formação para professores, material didático e na manutenção em TI nas escolas para consolidar aulas e projetos motivadores aos alunos.

Para a prefeita Ivete Grade, o desafio por conhecimento é constante. “Hoje tudo é tecnológico, diferentes linguagens e uma velocidade extrema de informações. Inovações que testam e instigam nossa capacidade de ousar. Por isso, precisamos estar atentos e acompanhar as novas gerações para a construção de um futuro promissor. Nosso desejo é auxiliar na humanização, sem a perda do intelecto e dos talentos pessoais.”


Os pilares:

Pesquisa científica - conduzida aos professores e dos professores aos alunos, a cidade realizou a Feira de Ciências e Tecnologia do Município de Estância Velha (Fecitec) em 2017.  O evento revelou o desenvolvimento intelectual e tecnológico de alunos talentosos que foram classificados para participar em outras feiras regionais, nacionais e internacionais.

Raciocínio lógico – Três escolas já participam das Olimpíadas Regionais Mind Lab/2018 e vão buscar o nível nacional e internacional. A parceria com o Programa Mente Inovadora – Mind Lab, que trabalha o raciocínio lógico com a utilização de jogos, tem como proposta tornar os alunos mais autônomos, responsáveis e realizados, utilizando suas potencialidades para resultados mais imediatos e eficazes.

Leitura - O investimento não se restringe à aquisição de volumes de livros, mas na leitura “de mundo”. Saídas de campo, pesquisas tecnológicas e aulas de educação ambiental fazem a diferença para a formação de opinião, da criatividade e da cidadania. Além disso, a Feira do Livro é o evento de maior dimensão dentro da educação.

 

Meta é o aproveitamento real

A melhoria da qualidade, com crescimento pessoal e foco no aumento das notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação, é incessante. “Estamos acima do índice nos anos iniciais, com nota 6.3, e os anos finais gradativamente em ampliação, registrando 5.1. A meta da Secretaria de Educação é retrair a defasagem educacional fazendo com que o aluno tenha aproveitamento real”, relata a secretária Marly Arigony.

Com este propósito, projetos e parcerias vão ganhando novos contornos. Exemplo é o projeto Robótica, que desafia e movimenta a rotina dos alunos. A Semec adquiriu o material e a Universidade Feevale ofertou acadêmicos, assessoria e professor-mediador para coordenar os encontros e práticas.

Já o Núcleo de Atendimento às Necessidades Especiais trilhou seus primeiros passos no ano passado. O Núcleo, que funciona em espaço próprio e é extensivo às escolas, conta com psicóloga, assistente social, orientadora educacional e psicopedagoga.

  

Educação e Cultura afinadas com o aluno

Segundo Marly Arigony, a Secretaria de Educação também é responsável pela Cultura no município. A afinidade das duas áreas permite uma aproximação maior com os alunos, que podem, no contraturno escolar, frequentar oficinas de experimento em artes, dança gaúcha, balé, teatro, flauta, violão, cinema e dança alemã no Espaço Cultural Municipal.

A rede municipal de ensino de Estância Velha conta com 25 escolas (12 de educação infantil e 13 de ensino fundamental) e agrega o Espaço Cultural Municipal, duas bibliotecas públicas, o Centro de Educação Ambiental - Estação Ecologia e o Lar Municipal. Ao todo, são 7.140 alunos, atendidos por 404 professores, 80 profissionais nas equipes gestoras (diretores, vice-diretores e coordenadores), 11 secretários de escola e cinco profissionais no Núcleo de Atendimento Educacional.

GALERIA